Projetos em Tecelagem


Um mês de curso Projetos em Tecelagem (aprendizagem de pontos de tapeçaria, como kilim, smirna e emendas diversas...) com a Mestre Tiyoko Tomikawa, no SESC Pompéia.









As irmãs tecelã e artesã Vilma e Vilnes de Paiva


















Tiyoko tem nos presenteado com dicas preciosas; nos faz entender que uma boa tapeçaria começa pelo urdume bem orquestrado, isto é, preso corretamente nos eixos do tear, com a mesma tensão em cada um dos fios - qualquer descompasso entre eles dará a trama um aspeco irregular. Esse ato de criar um tecido ou um tapete, requer sensibilidade com as fibras que serão manipuladas, e entender sobre a textura delas (lisa, áspera, orgânica, sintética, etc) e ainda quantos cabos formam o fio... Para um bom urdume: tempo. Como diz, Tiyoko: um bom urdume, gente, já é meio caminho andado...

Alessandra Sitrino e Barbara Onishi

Urdume pronto; hora de começar tramar.
Devemos ficar atentos aos acabamentos das laterais.
Será o ritmo de nossas mãos e dedos para acomodar os fio nas pontas,
entre uma duíte e outra, que determinará sucesso em tal...
(o melhor de um curso como esse é aprender os macetes, penso) e claro
assimilar os conselhos de como melhorar nossos trabalhos.

Alexandra Predolim

Daniela Narcizo

Eu.


O trabalho não está bacana? Desfaça. está com preguiça, então durma.
Não adianta continuar algo que não está bacana.
Uma trama com diferenças entre os fios ou na largura da peça, além da perca normal,
essas e outras questões do tecer, se resolvem
com o entendimento do urdume,
da força da batida do pente (para tecelagem uma batida, para tapeçaria outra), além de como direciona o fio quando se passa pela cala, antes dela...

Em resumo: estou amando o curso.

Obrigado Tiyoko,
Abraços meninas e até próxima aula

Heberte. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela visita.